buscar
´

Fazer concreto pode ser mais ecológico

Você já parou para pensar que existe uma forma inovadora e mais ecológica de fazer concreto? Ou seja, é uma maneira que não prejudicará tanto o meio ambiente e que da mesma forma, o concreto continuará muito útil em diversas construções.

Negócios
1 semana atrás
Fazer concreto pode ser mais ecológico

Existem muitos avanços industriais e tecnológicos que estão criando novos métodos de produção de itens, ferramentas e outros aspectos que não irão impactar negativamente no nosso ambiente, trazendo então uma área mais preservada.

Vamos entender como isso funciona, mas primeiramente, que tal conhecer um pouco mais sobre o que é o concreto e pra que ele serve? Assim, será mais fácil de ligar todos os pontos e compreender como essa forma inovadora pode ajudar a nossa natureza e a nossa saúde.

O que é o concreto?

O concreto está por toda parte e é usado para construir estradas, edifícios, pontes e muito mais.
O concreto está por toda parte e é usado para construir estradas, edifícios, pontes e muito mais.

O concreto é feito com pedra e areia para dar uma liga, e também com cimento e água, que juntos, servem para formar uma cola que irá deixar todas as partículas e aspectos do concreto juntos. Ele é utilizado em praticamente tudo, estradas, prédios, pontes e em tudo o que você imaginar.

O concreto é muito utilizado em toda parte, um dos materiais que mais são utilizados nessa produção é a agua. Com o aumento da população em cidades urbanas, cada vez mais nós iremos precisar da utilização de concreto.

Mas pensando bem, em que parte da produção é causado danos ao meio ambiente? Pra falar a verdade, o que causa danos a atmosfera é a produção do cimento, que é essencial na criação do concreto, servindo como uma espécie de cola.

Para que o concreto passe pelo processo de cura, muitos cientistas e pesquisadores acreditavam que o CO2 seria o ideal para deixa-lo com um tempo de duração maior ao invés da própria água.

A produção do cimento

A arte de usar cimento para produzir concreto não evoluiu muito nos últimos 2 mil anos, e o processo continua sendo um dos maiores responsáveis pela emissão de carbono no mundo
A arte de usar cimento para produzir concreto não evoluiu muito nos últimos 2 mil anos, e o processo continua sendo um dos maiores responsáveis pela emissão de carbono no mundo

A produção do cimento não é tão natural assim, eles são responsáveis por emitir cerca de 8% de gás carbônico na atmosférica, ou seja, e a segunda indústria que mais libera esse gás tão perigoso e prejudicial na nossa natureza.

O cimento é produzido pela queima de duas principais matérias, que é o calcário e a argila, esses então passam por esse processo no forno que chegam a elevadas temperaturas, que podem chegar a aproximadamente até 900°C.

Portanto podemos observar que essa produção acaba emitindo muito gás carbônico, e uma solução pode e já existe, que é a produção de um novo cimento, de forma que não emita muito CO2 e que utilize o mesmo para a produção e cura dos concretos.

Novas possibilidades

É possível que a utilização de menos calcário e levada a um forno com uma temperatura mais baixa, possa reduzir a emissão de gás carbônico em até 30%, um valor significativo para o meio ambiente. Esse novo sistema visa a seguinte evolução: Durante a cura do concreto, acontece uma reação química com o cimento, quebrando o gás carbônico, e assim captando o calcário que é utilizado para a mistura do concreto.

Para deixar um pouco mais claro esse novo sistema passa a criar o concreto com o próprio CO2, de forma que ele fique mais durável, firme e com uma grande sustentabilidade. Além disso, o tempo de cura demoraria cerca de 24h e não 28 dias. Contudo, as pesquisas estão em andamento para criarem um concreto que ao invés de emitir CO2, capte o mesmo, que significa que haverá mais consumo desse gás do que a emissão, durante o período de produção do cimento.

Isso também significa que, combinar a redução das emissões durante a produção de cimento pode diminuir a emissão de gases em até 70%, ou seja, se alguma ponte ou infraestrutura feita com esse sistema inovador demolir, não haverá liberação de gases na atmosfera.

Como isso funciona para as indústrias de carbono

O concreto ou betão é o material mais utilizado na construção civil, sendo composto por uma mistura de água, cimento e agregados.
O concreto ou betão é o material mais utilizado na construção civil, sendo composto por uma mistura de água, cimento e agregados.

Existe ainda um preconceito para essas industrias em mudar a forma de utilização dos resíduos de carbono, pois é difícil quebrarem totalmente a forma como eles vem trabalhando a muitos e muitos anos, portanto esse projeto está sendo cada vez mais estudado para as novas empresas do ramo aceitarem e partirem por esse caminho mais ecológico.

A cura do concreto acontece com alguns restos gasosos de gás carbônico que se concentram em industrias que chegam a produzir alguns aspectos como o etanol ou até mesmo a amônia. Como não é possível captar esse CO2 em forma gasosa em uma obra por exemplo, as possibilidades seriam leva-los de forma sólida ou líquida. Portanto novas parcerias estão sendo formadas para oferecerem esses restos químicos que é tão importante na utilização da produção de concreto, deixando o carbono negativado.

Portanto, acontece inúmeras tentativas de mudança no meio desse ramo, pois será uma forma inovadora e muito mais ecológica, deixando estradas que são criadas captarem mais CO2 do que as árvores.

Embraer poderá ter avião elétrico em breve
Por fim, o presidente da Embraer, Francisco Gomes Neto, afirmou que a companhia estava buscando parcerias para desenvolver novas tecnologias. Segundo o executivo, a empresa só...
Energia solar é renovável e está no futuro do Brasil
Em períodos de pandemia, boa parte das pessoas tem passado mais tempo em casa do que fora, fazendo assim com que o consumo de energia elétrica aumente consequentemente. Com o...
Embraer revela novo avião comercial turboélice
Na última quinta-feira, dia 29/10, a Embraer divulgou a primeira imagem de possível novo avião turboélice. O novo modelo utiliza um conceito de asa baixa e cauda em T,...
Casas Bahia: este é o novo Bahianinho, mas pode me chamar de CB
O desenvolvimento do novo visual do personagem leva assinatura do estúdio Miagui. As primeiras aparições do personagem aconteceram nas redes sociais da empresa no dia 16 de...
Black Founders Fund: conheça os primeiros negócios no Brasil apoiados pelo Google
Ainda sobram 27 empresas até o fim do programa da Google, mas a única certeza que temos é de que mais histórias incríveis como estas irão surgir e novar portas irão se...

O Fusne é um site para quem ama internet, nós somos especializados em testar apps e tudo mais que envolve tecnologia. O que você vai encontrar por aqui é escrito por humanos, que vivem fazendo compras online, assim como você, então entende as suas dificuldades e felicidades nessas horas. O material do Fusne é testado várias e várias vezes pela equipe...